Tega Engenharia e Meio Ambiente

Informações Tega

Reuso de Efluentes.


Outros produtos +

Reuso de Efluentes

 

Efluentes Industriais
A Tega desenvolve sistemas de reuso de efluentes industriais a partir de diversas tecnologias, visando sempre atender as necessidades de seus clientes considerando as melhores maneiras de reutilizar os efluentes gerados, podendo ser utilizados processos de tratamentos físico-químicos e/ou com membranas de alta tecnologia.

 

Aplicações do Reuso
No setor industrial é bastante comum o reuso de efluentes tratados em sistemas de refrigeração industrial, banhos químicos, umidificação de matéria prima; lavagens de peças; trocas de calor; ou até mesmo lavagens de pisos e outros processos.

 

Vantagens do Reuso
A reutilização dos efluentes é bastante vantajosa, pois diminui de forma considerável o desperdício/consumo de água dentro das indústrias, diminuindo assim, o gasto com água potável.

 

Processos de Tratamento

Ultra Filtração (UF): consiste na processo físico de separação de sólidos em suspensão, vírus, bactérias, etc, esta tecnologia vem sendo muito utilizada devido a baixa demanda de espaço, alto nível de automação e estabilidade na qualidade da água de saída do sistema, em sistemas de reuso geralmente é utilizada como pré-tratamento para desmineralização de água. Durante a operação da ultrafiltração é necessária a retrolavagem (backwash) das membranas, este manobra é realizada automaticamente e controlada com analisadores/intrumentação de processo.

Osmose Reversa (OR): as membranas de OR usam um forte gradiente de pressão para conduzir a água (permeado) através de uma membrana semi-permeável, enquanto deixando sais e outras moléculas maiores para trás (rejeito). O processo de osmose reversa é utilizado portanto para redução de condutividade, sais, dureza e sólidos dissolvidos totais, produzindo portanto o permeado. Os sistemas de osmose geralmente permitem a recuperação de 75% do volume de entrada da sistema, os outros 25% denominados como rejeito, com alta concentração de sais, devem ser retirados do sistema ou utilizados para fins menos nobres. Os equipamentos de osmose reversa utilizam pequena quantidade de insumos químicos na operação, geralmente corretor de pH e desincrustante, e a cada 6 meses deve-se fazer a CIP (Clean In Place) para limpeza das membranas, isto torna o sistema muito vantajoso se comparado aos sistemas de troca iônica que demandam de regenerações frequentes com grande consumo de insumos químicos e geram resíduos com faixa de pH extremas.


Solicitar orçamento

Solicite um orçamento