Tega Engenharia e Meio Ambiente

Informações Tega

Lavagem de veículos.


Outros produtos +
Lavagem de veículos - Foto 1
Lavagem de veículos - Foto 2
Lavagem de veículos - Foto 3
Lavagem de veículos - Foto 4
Lavagem de veículos - Foto 5
Lavagem de veículos - Foto 1
Lavagem de veículos - Foto 2
Lavagem de veículos - Foto 3
Lavagem de veículos - Foto 4
Lavagem de veículos - Foto 5

Solicitar orçamento

Aplicações
O sistema desenvolvido pela TEGA para reaproveitamento dos efluentes de lavagens veiculares, tem como objetivo beneficiar os postos de combustíveis, lava-rápidos, concessionárias, transportadoras entre outros, através da remoção de impurezas, óleos, graxas, sólidos e substâncias químicas que foram utilizadas no processo de lavagem, tornando a água reutilizável, evitando assim o desperdício e promovendo a economia e o enquadramento perante a lei.

Normas atendidas/referência
Algumas prefeituras como a de São Paulo/SP criaram leis (Lei nº 16.160:2015) que exigem que os postos e lava-rápidos, entre outros estabelecimentos, se adequem para evitar o desperdício da água potável, aplicando penalidades aos empreendimentos que não estiverem em acordo com as normas.

Funcionamento
O sistema é composto por duas etapas, sendo a primeira conforme descrito abaixo.
Na primeira etapa, a areia sedimenta em uma caixa de alvenaria e na sequência o óleo presente na água da lavagem é separado por gravidade na caixa Separadora de Água e Óleo (SAO), abaixo imagens ilustrativas:

 

 Lavagem de veículos

 

Após passar pelo tratamento preliminar o efluente é recalcado para o tratamento físico-químico que consiste em: mistura rápida, câmara de floculação, decantação lamelar, filtração rápida e desinfecção final, além de contemplar também bombas dosadoras, bombeamento hidráulico e armário elétrico agrupados em skid.
Assim que o efluente bruto chega à LVR os produtos químicos são dosados e formam coágulos na etapa de coagulação, os flocos maiores são estruturados na floculação por agitação hidráulica/mecânica. A separação destes flocos é feita no decantador lamelar, o efluente já clarificado verte pela parte superior e cai num compartimento de passagem para então acionar automaticamente as bombas que pressurizam para passar pelos filtros (retenção de partículas).
O final do tratamento ocorre através da passagem do efluente tratado pelo clorador de pastilhas que adiciona o cloro necessário para desinfecção.

Capacidades
500 à 10.000L/h

 

Veja o vídeo:

 

 

 
 

Solicite um orçamento